domingo, 17 de abril de 2016

Esquadrão Dimensional Force Five Episodio 10


Fala Galerinha do Planet Satsus. Esquadrão Dimensional Force Five esta de volta em seu 10º Episodio e dessa vez nossos heróis estão sem poderes e vão encarar uma situação difícil, só com a cara e a coragem. 

Nota: Esse episodio está menor do que eu costumo escrever, adaptando a saga para evitar episódios longos de mais para não cansar o leitor. Então vamos a mais uma aventura do Esquadrão Dimensional Force Five.



DESTRUIÇÃO Parte 1

Em uma rua um pouco afastada do grande centro da cidade, em uma areá residencial, uma casa em questão chama a atenção de Tatsumi Mitsubasa, agora vestido de uma roupa comum, uma calça jeans e uma blusa marrom com sapatos pretos, imagem bem distante da de um poderoso homem de negócios que até hoje lhe servira como fachada. Ao se aproximar da casa, ele adentra o quintal forrado de um gramado verde  bem cuidado, e chega a porta, ele confere mais uma vez o endereço que Saori gentilmente lhe passou depois de sua conversa com Ryu, e toca a campainha. Logo a porta se abre.

Ryu:  Você!? O que faz aqui?

Tatsumi:  Precisamos conversar.

Ryu:  Não temos nada pra conversar, você já disse tudo que tinha pra dizer.

Tatsumi respira fundo buscando paciência:  Ryu, é justamente por isso que vim aqui. Talvez, eu...tenha subestimado a inteligência de vocês. Eu sinceramente não esperava que a guerra contra as forças das Trevas chegasse a esse ponto.

Ryu pensa um pouco e permite a entrada de Tatsumi,  fechando a porta logo atrás dele.

Ao adentrar a casa, Tatsumi da de cara com uma sala bem arrumada, uma estante encostada na parede de frente com a porta, onde eram organizados vários livros e pequenos objetos. Um sofá de três lugares dividia  a sala e na frente do sofá uma mesa de centro.

Ryu: Senta ai.

Tatsumi: Estou bem assim.

Ryu: E então?

Tatsumi:  Você tinha razão, menti pra vocês, omiti o fato de que era encontrar o Zac, a minha intenção o tempo todo. 

Ryu: Por que não nos contou a verdade desde o começo? 

Tatsumi: Ryu, você mais do que ninguém deveria entender o que eu estou passando, afinal, você amargou dois anos na cadeia por encobrir um amigo seu, não foi?

Ryu se senta com as mãos à cabeça: Isso é um problema meu. Eu não envolvi outras pessoas nos meus problemas e não forcei elas a lutarem por uma causa que você nunca acreditou. Enquanto defendíamos a dimensão da terra você tava pouco se lixando pra ela.

Tatsumi: Os Guerreiros das Trevas não estavam nos meus planos. Mas...mas agora as coisas mudaram, e eu realmente acho que salvar a dimensão da Terra é nossa prioridade agora. 

Ryu se levanta:  Você diz isso agora, mas antes...Antes você nos tirou de nossas vidas, nos fez acreditar em algo grande, nos fez acreditar que estávamos ali pra salvar o mundo, pra ajudar as pessoas, mas não. Só éramos uma peça no seu joguinho. Éramos apenas usados pra diminuir o seu remorso, por que você se culpa pelo desaparecimento do seu amigo. Olha nos meus olhos e fala que eu to errado?

Tatsumi se exalta: Sim! Você tem razão, eu errei, mas agora é diferente! Agora, o mundo não pode ficar sem os Force Five, Você consegue entender isso?

Ryu respondendo no mesmo tom: Não, eu to cansado disso!! Eu não entro mais nos seus jogos, não vou mais ser usado por você.

Tatsumi se acalmando: Olha, eu...eu não tenho mais como me desculpar pelo que fiz vocês passarem, mas Zandor atacará a terra em pouco tempo, e vocês são as únicas pessoas capazes de detê-lo. Por Favor!!

Ryu através de seu olhar, mantem a decisão de continuar de fora. Vendo que não haveria outra maneira de convencê-lo a voltar, Tatsumi Mitsubasa da sua ultima cartada se ajoelhando perante o líder do grupo de guardiões.

Ryu: O que pensa que está fazendo? Levanta dai?

Tatsumi: Isso é pouco perto do que preciso fazer pra vocês voltarem a confiar em mim, mas eu encarecidamente lhe peço. Não deixe as coisas terminarem assim. Eu menti, omiti informações em prol dos meus interesses, eu assumo isso, mas na situação que nos encontramos agora, não importam meus motivos ou as suas razões, importa apenas manter a dimensão da terra segura e eu quero fazer isso, do fundo do meu coração.

Ryu: Eu pensei que tudo que você queria era encontrar o seu amigo vivo.

Tatsumi se levanta e olha sério para Ryu, para que não reste nenhuma duvida ao guardião de que ele está falando a verdade.

Tatsumi: Sim, e eu ainda quero, porém eu também quero proteger a terra, para que quando eu encontrá-lo, e vou encontrar, ele tenha um lugar onde ficar.


CENTRAL BASE-ABAIXO DO PRÉDIO CEDE DAS INDUSTRIAS MITSUBASA.

Hikari acabava de entrar na central base quando percebe um alarme na tela, um portal havia sido aberto. O local era um dos prédios altos do centro da cidade próximo ao prédio das industrias Mitsubasa. 

Hikari:  Ai, essa não, tenho que entrar em contato com Tatsumi urgente.


PRÉDIO CEDE DAS INDUSTRIAS MITSUBASA - SALA DE MAKOTO AKIO
Makoto Akio acaba de receber um telefonema de fora da sua sala, a recepcionista estava avisando que Saori Kitagawa, iria entrar. Ele desliga o telefone e segundos depois a porta da sala se abre.

Saori: Senhor Akio, mandou me chamar?

Makoto fazendo gesto para que ela entre: Sim senhorita Kitagawa, pode entrar por favor.

Ela obedece, fecha a porta e se senta na cadeira a frente da mesa do vice presidente.

Makoto: Senhorita Kitagawa, eu lhe mandei a algum tempo atrás revisar alguns arquivos e passá-los para o nosso sistema. Você fez um trabalho excelente. Nota dez em organização, meus parabéns.

Saori meio tímida: O..obrigada!!

Makoto: Bom, mas além disso, eu lhe chamei aqui também por que, preciso de algumas informações das quais não estou conseguindo acesso, mesmo sendo vice presidente, e gostaria muito que você me ajudasse.

Saori: Eu não entendo! Se o senhor que é mais próximo do presidente da empresa não tem acesso a essas informações, como eu poderei lhe ajudar?

Makoto se levanta de sua cadeira e abotoando os botões de seu terno começa a caminhar pela sala explicando suas intensões.

Makoto: Eu retornei a essa empresa a pouco tempo e tenho reparado em algumas coisas, e uma delas é que o senhor Mitsubasa não tem me apoiado muito em algumas decisões, como por exemplo parar com as doações para os países pobres que nos custa uma boa receita financeira anualmente. E mais, existem alguns funcionários sobre o as ordens dele, os quais eu não tenho conhecimento de suas informações, e esses cinco funcionários andam com ele pra cima e pra baixo o tempo todo. Um deles, você conhece muito bem, pois tem falado com ele por diversas vezes nos últimos dias aqui dentro da empresa. Ryu Ogawa.  

Saori: Bom eu…

Makoto: Não consigo informações dele e nem dos outros quatro funcionários. Burocraticamente falando, não posso chegar perto deles, não tenho acesso a nenhum tipo de informação sobre eles. Não sei de onde vieram, o que fizeram da vida nem nada, e manter pessoas aqui das quais nós não sabemos nada pode ser perigoso. Mas eu quero saber. 

Makoto da a volta em sua mesa novamente e se senta olhando para Saori.

Makoto: Você como uma funcionária comum, tem muito mais como conseguir essas informações do que eu. Eu posso contar com você senhorita Kitagawa. 

É nesse momento que Saori desvia o olhar para a vidraça atrás de onde Makoto se sentava. Ao perceber que a garota prestava atenção em algo que acontecia atrás de si, ele se vira e se surpreende com o que vê.

Makoto: Mas afinal de contas o que é aquilo?

Makoto e Saori enxergavam pela janela, uma luz colorida de um azul, intensa, e que subia do teto de um prédio perto, porém afastado o suficiente para que eles não conseguissem ver com detalhes o que acontecia, a não ser a luz que subia aos céus e que brilhava com uma força fora do comum.

Saori: O que será aquilo?

Makoto: Retire-se senhorita Kitagawa, depois conversamos.

Saori: Mas…

Makoto: RETIRE-SE!

Saori obedece a ordem abandonando a sala e deixando Makoto Akio sozinho, olhando pela vidraça, estarrecido com aquilo que ele via, mas não conseguia identificar. Do lado de fora da sala, saindo do andar, por onde Saori passava as pessoas estavam escoradas em janelas ou próximas de vidraças que lhes possibilitavam ver aquela energia estranha que surgia em cima daquele prédio. Ela também se aproxima de uma das vidraças para fixar seus olhos ao que estava acontecendo.

Saori: Mas afinal o que será aquilo?


UM PRÉDIO DO CENTRO

Sparks, a bola de cristal que fora das mãos de Morgana ganha vida e aumenta seu tamanho, acabara de subir aos céus balançando seus tentáculos. Zandor acabara de desembainhar sua espada e apontá-la para Sparks que mirou seus gigantes tentáculos na Lâmina e disparou um raio que em contato com ela, criou uma espécie de redemoinho de energia, este redemoinho cria ventos fortes e ondas de raios que começam a cair pelas ruas explodindo pelo asfalto, derrubando postes e explodindo carros, as pessoas correm desesperadas pelas ruas do centro em meio a destroços caindo dos edifícios e carros que eram arrastados pela força dos ventos. O redemoinho de energia era criado pela energia em conjunto de Sparks mais a espada de Zandor. Essa energia subia aos céus e era possível enxergá-la de longe, essa energia que Saori, Makoto e vários cidadãos de Net City enxergavam agora, criara esse redemoinho, que nada mais era que a forma física de um selo, o selo de um portal, o portal para a dimensão Fantasma, que Zandor, Lisandra e Morgana com Sparks almejavam quebrar.

Lisandra: Assim que os monstros da dimensão fantasma estiverem libertos, será fácil dominar e devastar toda a dimensão da terra.

Morgana: Sim, utilizar Spaks como fonte de energia para quebrar o selo que protege o portal da Dimensão Fantasma foi uma ideia fantástica.


EM UM VIADUTO PERTO DALI.

Hioity e os outros que conversavam sobre os últimos acontecimentos também estão olhando para o facho de energia que subia aos céus saindo daquele prédio próximo. 

Maique: Tem alguma coisa acontecendo ali!

Hioity: Não é longe daqui, se corrermos até lá podemos impedir seja lá o que eles estejam fazendo.

Kumiko: Não somos mais heróis esqueceu? Nós saímos!

Reiko: Sem os braceletes, como você pretende lutar?

Hioity olha para os amigos, depois olha para o facho de energia novamente,como se tentasse decidir entre uma coisa e outra, e sai correndo.

Maique: Hioity!! Espera ai cara!! O que você vai fazer?

Hioity para e se vira para os amigos novamente.

Hioity: Eu sei que desistimos de ser Force Five por causa do Tatsumi. Sei que seguimos a decisão do Ryu mas… Nós somos os Force Five, hoje e sempre, e nada vai mudar isso. Com o Tatsumi em nossas vidas ou não, eu não posso dar as costas pra isso. Agora não se trata mais de sermos empregados do Tatsumi, se trata de sermos Heróis.

Maique, Kumiko e Reiko ouvem as palavras do amigo que estava decidido a partir pra cima dos guerreiros das Trevas, mesmo sem os poderes, e também tomam sua decisão.

Maique: Tem razão! Afinal de contas, o que mais a gente poderia fazer?

Reiko: Vamos continuar lutando, não importa o que aconteça.

Kumiko: Eu devo ta ficando maluca. Eu vou com vocês!

Todos então começam a correr em direção ao prédio de onde o facho de luz subia aos céus.

Do outro lado, saindo da casa de Saori, vinham Ryu e Tatsumi, os dois corriam na expectativa de alcançar o carro de Tatsumi que estava parado numa rua paralela a da casa.
Neste momento o celular de Tatsumi toca, eles param de correr,  Tatsumi o atende e o coloca no viva vós.

Tatsumi: Pode falar.

Hikari pelo celular: Temos um problema, um portal foi aberto no centro da cidade de Net City, em cima de um dos prédios, Zandor faz parte dos guerreiros que estão lá. 

Tatsumi: Estamos enxergando um facho de luz saindo daquele prédio. Aquilo que estou vendo é um selo sendo forçado?

Hikari: Pelo que pude analisar, me parece que essa energia está forçando a abertura de algum portal. Você tem razão, o portal que eles querem abrir está selado. Se continuarem forçando desse jeito vão quebrar o selo.

Ryu:  Então aquilo é um selo que lacra um portal? 

Tatsumi: Os únicos portais que precisam ser forçados literalmente são os portais lacrados com um selo de poder, assim como as trevas estava. Nesse caso, só existe um portal que está lacrado com um selo como esse e é o… O portal que da acesso a dimensão fantasma. Zandor com certeza está tentando abrir o portal usando toda aquela energia para quebrar o selo.

Ryu: E essa agora.

Tatsumi se vira para Ryu:  Ryu, se Zandor abrir o portal da dimensão fantasma, os monstros que sairão de lá, serão inimigos terríveis. A dimensão da terra corre grande perigo.

Ryu: Acho que é hora de voltar a ação. Vamos lá.

Tatsumi balança a cabeça positivamente, desliga o telefone e quando os dois vão começar a correr, uma explosão acontece.

Tatsumi e Ryu: AAARRRRRGGGGHHHHH!!!

Os corpos dos dois vão pro chão. Uma vós ecoa e eles se viram em direção a ela.

Destrus:  Ora, ora, ora!! Tatsumi Mitsubasa, ou devo chamá-lo, Victor.

Ryu se levantando: Destrus!

Tatsumi se levantando:  Destrus! Então conseguiu me encontrar?

Destrus: Eu passei cem anos esperando o dia em que finalmente me encontraria com você. E quem diria que para isso, bastava apenas ficar de olho em Red Force para.Eu fui muito cego.

Tatsumi:  O que aconteceu entre nós, aquela guerra, foi a 100 anos. Já é hora de pararmos com essa guerra.

Destrus:  Essa guerra não vai parar, não até eu vencer e ser o ser absoluto do Universo Dimensional, para que eu possa destruí-lo, e recomeçar uma nova era onde aqueles que tem poder serão valorizados e aqueles que são fracos, sequer poderão viver em nosso novo mundo.

Ryu:  Acha que eu vou deixar?

Destrus: Você é apenas um inseto entre mim e o lendário guardião Victor.

Ryu: O que!?

Tatsumi:  Ryu, saia daqui, você sabe o que fazer.

Neste momento Destrus avança e em segundos se encontra na frente de Tatsumi desferindo um soco contra o empresário, mas Ryu se coloca na frente e defende o golpe com as mãos.

Destrus: Saia da minha frente moleque.

Ryu: Eu acho que não.

Destrus: Vamos resolver isso. 

Destrus desfere um soco com a outra mão, que joga Ryu a metros de distância, ele bate em um dos carros ali parado na rua e cai no chão com bastante violência desmaiando logo em seguida

Tatsumi:  RYUU!!.

Destrus:  Muito bem, agora nós dois. 


PRÉDIO CEDE DAS INDUSTRIAS MITSUBASA.

Hikari sai do elevador que da acesso ao prédio e se dirige para o estacionamento para pegar seu carro, ela carregava uma maleta preta, sai com pressa do prédio e se dirige para o estacionamento no subsolo onde se encontrava seu veiculo, um jipe que ela pretendia usar. Ela entra no veiculo, e parte em direção a saída.

Hikari: Espero que não seja tarde demais


EM CIMA DO PRÉDIO NO CENTRO.

Zandor já almejando sucesso em seus planos olha para baixo enquanto sua espada esta lançando energia contra o redemoinho, o selo que lacra a dimensão Fantasma, e declama seu ódio contra os terráqueos.

Zandor:  Isso mesmo humanos imprestáveis, corram, se escondam, quando os monstros da dimensão fantasma aparecerem, eles se divertirão caçando vocês e se alimentaram de suas carnes.

Enquanto as pessoas corriam para sair do centro da cidade, Hioity, Maique, Kumiko e Reiko correm em direção ao prédio e já avistam o redemoinho de energia que neste instante cobria o espaço aéreo inteiro do edifício.

Hioity:  Mas afinal de contas o que eles estão tentando fazer lá em cima?

Reiko:  Eu não sei, mas temos que fazer alguma coisa.

Hioity apontando:  Da pra subir no prédio pelas escadas de incêndio do outro lado.

Maique: Será que Ryu vai aparecer?

Hioity:  Eu não pretendo ficar esperando.

Nessa hora um raio decorrente do redemoinho de energia, cai próximo dos quatro e causa uma grande explosão projetando os corpos deles no ar.

Os Quatro:  AAAAAAAAAAAAAARRRRRRRRRRRRRGGGGGGGGGHHHHHH!!!!!!!!!!

Eles caem no chão.

Hioity se levantando: Eu… Eu não sei o que estão tentando fazer, mas temos que impedi-los.

Todos olham para ele e balançam a cabeça positivamente!

Eles correm em direção ao outro lado do prédio visando chegar a escada de incêndio.

...........................................................................

Do outro lado da cidade as coisas estavam começando a se complicar para Tatsumi que agora enfrentava Destrus em um combate físico. Enquanto Destrus atacava Mitsubasa, Ryu tentava se recompor do golpe que havia levado, próximo ao carro onde caíra.

Ryu:  Minha nossa, Destrus é muito forte! Tenho que arrumar um jeito de me livrar dele, pelo menos pra que eu e o Tatsumi possamos sair daqui.

Ryu então se levanta, e sem que Destrus perceba, deixa o local correndo pelo quarteirão e dando a volta na Rua

Durante esse tempo, Tatsumi é arremessado contra a parede da casa vizinha batendo com violência e caindo no asfalto.

Destrus se aproximando: Eu fui muito ingênuo, enquanto você foi mais esperto e se preparou pra minha chegada.

Tatsumi se levantando:  Eu não vou deixar que você cause mais dor e sofrimento a nenhum ser deste universo.

Destrus caminhando até Tatsumi:  E o que vai fazer, abrir outro Vortex e me aprisionar de novo, eu acho que não, você não tem mais poder pra isso.

Destrus desfere mais um soco em Tatsumi que rola pelo chão desviando do ataque, Tatsumi se vira e desfere uma rasteira, Destrus pula dando uma mortal no ar e chutando o peito de Tatsumi que cai novamente. Destrus pousa no chão.

Destrus:  Eu vou te matar. Eu vou fazer você lamentar cada segundo desses cem anos que você me forçou a passar na Dimensão das Trevas.

Tarsumi se levanta como quem se prepara para mais um round de combate, dessa vez, decido a bater de frente com Destrus no “mano a mano”.

Destrus estica seu braço e prepara-se para disparar um raio contra o lendário guardião, porém, neste momento, ele percebe a aproximação de um veiculo em alta velocidade, e que vem para cima dele com toda a força. No volante, controlando o veiculo, está Ryu. 

Destrus:  Ryu Ogawa. Você já está me cansando.

Ryu:  Eu vou passar por cima de você se você ficar no meu caminho.

Quando o carro vai atingi-lo, Destrus da um salto por cima do veiculo e pousa no asfalto, o veiculo vai em direção a Tatsumi, e freia com um cavalo de pau de modo que a porta do carona pare na frente do empresário. Ryu então abre a porta do carro.

Ryu: Vamo da o fora, você termina de conversar com ele depois.

Tatsumi sobe rapidamente no carro, do outro lado Destrus se recompõe e mira seus inimigos novamente. O carro é acelerado e parte para cima de Destrus em alta velocidade, o líder do Império das Trevas da uns dois passos para o lado desviando do carro que passa por ele e vira a esquina metros a frente deixando-o para trás.

Destrus: Agora eu sei quem você é Victor, resta-me agora descobrir a localização da sua Base, e isso  é questão de tempo.


NO CENTRO 

As coisas não estavam nada fáceis no centro, quando os quatro se aproximavam das escadas de incêndio do prédio vários Espectros surgem cercando-os e atacando-os.

Hioity desvia do primeiro soco de um Espectro, agarra seu braço e o torce fazendo o corpo do Espectro dar uma cambalhota no ar e cair com as costas no chão, outro vem por trás mas Hioity estica sua perna dando-lhe um chute que o empurra contra uma caçamba de lixo que existia ali.  

Kumiko também é atacada e da uma rasteira no Espectro que cai no chão, depois se ergue, salta e chuta outro na cara, este gira o corpo no alto algumas vezes antes de cair violentamente, Maique da um soco em outro Espectro, um outro vem pra cima mas também é atingido por mais um soco e cai, Reiko desvia de um golpe girando seu corpo pela parede, o Espectro desfere outro soco, Reiko se abaixa e o Espectro soca a a superfície de concreto, ela da um soco no estomago do “bucha de canhão” que vai pra trás e cai. 

Hioity se defendendo de um soco:  Eles estão tentando nos impedir de subir.

Maique chutando outro Espectro:  Isso é um sinal de que aquilo lá em cima tem que ser parado.

Nesta hora mais um raio decorrente do Redemoinho cai causando outra grande explosão levando os quatro Force Five e os Espectros pro chão chão. 

Todos: AAAARRRRRRGGGGGGGGGGHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!

Percebendo a presença dos Force Five tentando chegar ao topo do prédio, Lizandra salta pra baixo pousando na frente deles.

Hioity:  Lizandra!!!

Lisandra:  Não deixarei que atrapalhem a abertura do Portal da Dimensão Fantasma.

Kumiko:  Dimensão Fantasma?

Lisandra:  ***RAIO ESPIRAL***

Lizandra abre a boca e um raio em forma de espiral sai, explodindo em cima dos quatro. 

Todos:  AAAAAAAAARRRRRRRRRRGGGGGGGGGGGGHHHHHHHHHH!!!! 

Eles vão ao chão novamente rolando pelo asfalto.

Lisandra:  Espectros!!!ATAQUEM!!!!!

Os Espectros novamente vão pra cima dos heróis.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mais a frente dentro do carro Ryu acelera no controle do veiculo, rumo ao centro da cidade, visando chegar ao prédio onde as coisas estavam se complicando.

Tatsumi: Bem pensado, pegar o carro e jogar em cima dele.

Ryu: Isso não resolve o nosso problema, só adia. Se Destrus agora sabe que você está na dimensão da terra, e Zandor está aqui, todos que estiverem ligados a você a partir de agora correm grande perigo.

Tatsumi: Eu sei, e essa é mais uma razão para os Force Five fazer o que fizem de melhor, defender essa dimensão.

Sem que Tatsumi e Ryu esperassem, mais uma explosão acontece forçando Ryu a frear o carro, quando a fumaça se dissipa, eles percebem uma figura conhecida se aproximando. Com sua espada em mãos. Metarabolt caminha em direção aos dois dentro do carro, ele para e ataca…

Metarabolt: ****EXPLOSÃO VULCÂNICA****

Metarabolt dispara de seu peito bolas de fogo que avançam contra o veiculo.

Ryu empurrando Tatsumi: SAI DO CARRO!!!!

Os dois pulam do carro cada um de sua porta correspondente, se afastando enquanto o veiculo explode em pedaços no meio da rua.

Ryu sai rolando pelo asfalto, e assim que se levanta, tem seu pescoço envolvido por uma das mãos de Metarabolt.

Ryu: arrggg!! Metarabolt, eu não tenho tempo pra você agora!!!

Metarabolt: É hora da revanche Ryu Ogawa. E dessa vez, eu sairei vitorioso!!


Tatsumi consegue fazer Ryu Ogawa retornar a equipe, não só por seus argumentos, mas também pelas coisas que estavam acontecendo. Hioity e os outros avançam para parar os planos de Zandor, mas chegar a ele será quase impossível uma vez que Lisandra esta determinada a destruí-los. Destrus finalmente descobre a identidade de Tatsumi Mitsubasa e pra piorar, metarabolt aparece querendo sua revanche contra Ryu que não pode se transformar em Red Force. As coisas se complicam cada vez mais

Não percam o próximo episodio de Esquadrão Dimensional Force Five.

Está colecionando? Faça o download


3 comentários:

  1. Caaaaaaaaaaaaraca!!!!! Simplesmente fantástico!!!! O diálogo, as cenas de ação, a motivação de cada um, os inimigos em peso, o poder de Destrus frente a eles, cara, simplesmente fantástico!! Esse episódio tirou o fôlego, uma leitura eletrizante e que ainda não terminou, sinceramente, o melhor episódio de Force Five até agora! A personalidade deles está mudando, todos inclusive Tatsumi e parece que uma nova equipe se forma com essa mudança! Meu amigo Rodrigo, que episódio, que série, que personagens! Simplesmente fenomenal, tô impressionado e doido pra ler o próximo episódio, parabéns cara, parabéns mesmo!!! Épico!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grannnde Lanthis!! Que orgulho em ouvir, ler suas palavras. Estou me sentindo um pai com orgulho dos filhos kkk. Obrigado por acompanhar e espero que a conclusão dessa parte da serie te agrade ainda mais. Grande abraço e obrigado pela audiência!!

      Excluir
  2. De fato. Melhor ep ate agora para mim.

    Gostei bastante desse formato menos longo. Mas, de qq modo, vc escreve de um modo detalhado e que me assusta a riqueza de comentarios e relatos.

    Não vou comemorar muito esse aparente amadurecimento da equipe force V.

    Parabéns rodrigo por sua destreza.

    ResponderExcluir