sexta-feira, 28 de abril de 2017

Seiun Sentai Uniranger - Capítulo 03



Data Timming... Inciando transmissão...
Miya, uma habitante do planeta Uni chega a terra após seu planeta natal ter sido destruído. Lá, ela conhece 4 jovens membros de uma banda que a vem desfeita após o ataque dos Terroristas espaciais, os mesmos que destruíram o planeta da Uniana. Yuusuke, um dos jovens músicos, pede para se juntar a ela e seus 3 amigos, mas Miya nega devido ao jeito folgado do rapaz. Enquanto ela e os 3 terráqueos enfrentavam Zugaikomen, o último Terrorista Espacial, Yuusuke ganha o direito de se tornar o mais novo Uniranger.
Data Timming... Fim da transmissão...



- MarsBlazer! – dizia o herói de vermelho esticando o braço onde sua arma estava presa. Ela parecia uma espécie de pistola. De repente, uma lamina toma o lugar do cano de disparo. – Blade Mode!
Ele então corre contra os Bosers que se enfileiram e partem para cima dele. O herói atravessa e fatia os soldados que caem e explodem. Os outros Unirangers se impressionam com o poder de Yuusuke e se empolgam, Zugaikomen então aparece.
- Meus Bosers!! – o vilão dizia indignado. – Maldito!!! Quem você pensa que é?
- O Guerreiro Explosivo! - diz Yuusuke jogando o tronco pro lado direito enquanto levava o braço esquerdo por cima da cabeça e levando o punho direito pra frente no que a imagem do planeta Marte aparecia no fundo – SeiunMars!
- Demais! – dizia Seiun Jupiter – Yuusuke se tornou um Uniranger como a gente!!!
- Iei... – diz SeiunSaturn em um tom nada animador.
- É hora de botar fogo nessa joça! – dizia SeiunMars olhando para os outros que apenas tentavam disfarçar. – Foi ruim essa?
- Cara... – dizia SeiunSaturn – Só luta, vai...
SeiunMars parte pra cima de Zugaikomen com a MarsBlazer em Blade Mode no que o vilão faz um pedaço de osso sair de seu punho direito. Eles começam a trocar golpes simples. O Terrorista Espacial ataca o herói com um pouco mais de força o empurrando pra trás com o impacto. SeiunMars então pega impulso e se prepara para um novo ataque.
- Mars Dynamic Slash! – diz o herói fazendo um circulo de energia simbolizando o planeta. Em seguida, ele o corta na diagonal, formando o anel e lançando o poder contra o terrorista.
Zugaikomen olha o ferimento que Seiun Mars causa em seu peito e o olha com ódio.
- Maldito Uniranger da Terra! – o vilão parecia emanar fogo dos olhos. – Pagará caro por isso!!!
- Tenho que confessar, estou surpresa. – dizia SeiunVenus tocando o ombro de Yuusuke. – Você não é nada mal.
- Hehe... – ele ria por dentro do capacete enquanto fazia um sinal de vitória com as mãos.
Seiun Venus retira uma chave parecida com as Seiun Keys, só que dourada e vermelha.
- MAGNUM KEY! UCHIAGE! – dizia ela encaixando a chave no changer.
Uma luz começa a piscar na Seiun Ship como se um lançamento fosse preparado. Krinus olhava preocupado para aquilo enquanto parecia consertar a nave.
- Srta.Miya, tenha cuidado!!! – ele dizia. – Estou quase terminando os reparos.
Ele volta aos afazeres enquanto que numa ala da nave, uma espécie de nave pequena era preparada.

- 3... 2... 1... -
- MAGNUM CANNON! LAUNCH! -

A nave aciona os propulsores e realiza o lançamento. Ela voa diretamente até onde os nossos heróis se localizam e pousa nas mãos de SeiunVenus que a posiciona deitada enquanto os outros a ajudam a segurá-la.
- MAGNUM CANNON! – dizem os cinco em uníssono.
- Preparar para lançamento! – a heroína amarela dizia olhando para SeiunMercury.
Mercury nota uma espécie de mira na parte da nave que ela segurava. Pela mira, a heroína observa Zugaikomen se levantar cambaleante e irritado, ela a posiciona de forma a centralizá-lo.
- Na mira! – dizia ela para Venus.
- Disparar! – comandava a Uniranger alien.
No que o comando é dado, a cabeça da arma nave é disparada numa velocidade surpreendente. Zugaikomen ainda tenta ataca-los, mas é atingido em cheio pela arma causando uma forte explosão. Os Unirangers se viram ainda segurando a arma.

Os grandes protetores do universo! Os Guerreiros escolhidos para defender a justiça em todos os planetas... Eles são... Seiun Sentai Uniranger!
Abertura: https://youtu.be/qLuMlTgRlXw

Launch 3 – O Terrível Império Brazillo!

Uma enorme explosão acontece atrás dos nossos heróis. Eles olham assustados ao verem que Zugaikomen estava vivo ainda, agora em sua nave. O vilão a pilotava auxiliado pelos poucos Bosers que ainda restavam.
- Já estou cansado dessa interferência toda! – dizia o Terrorista Espacial. – Darei um fim nisso, se as Seiun Keys não podem ser minhas, não serão de ninguém mais! Hahahahaha.
A nave disparava contra a cidade causando destruição e caos. Os Unirangers passavam pelas pessoas que corriam em pânico sem saber o que fazer.
- Agora já era! – dizia SeiunMars. – Como vamos proteger essas pessoas?!
-Infelizmente, Yuusuke está certo. – concordava Seiun Saturn. – Não temos artilharia pesada contra a nave dele.
- É aí que vocês se enganam! – corrigia SeiunVenus. – Seiun Machines, lançar! – comandava ela em seguida.
Um compartimento na UniShip se abre e então cinco máquinas se preparavam para sair do deck. Um carro de exploração em cor verde, um caça preto com detalhes dourados, um disco espacial em tom amarelo com o topo preto, um satélite azul e por fim um foguete vermelho com detalhes dourados e led verde. 
- LAUNCHING... RED ROCKET! -
- LAUNCHING... YELLOW DISK! -
- LAUNCHING... BLACK FIGHTER! -
- LAUNCHING... GREEN EXPLORER! -
- LAUNCHING... BLUE CRAFT! -
As máquinas são lançadas em direção aos heróis que olhavam  tudo aquilo maravilhados. Seiun Venus salta entrando no mecha e então os outros prontamente fazem o mesmo. 
- Tá na hora de mostra pra que viemos pessoal! – dizia a heroína alien no que os outros concordavam.
Os Unirangers partem para a batalha dentro de seus mechas, o Yellow Disk é o primeiro a atacar, ele dispara raios de suas pistolas laterais seguido de mísseis da parte superior do mecha, em seguida é a vez do Black Fighter que dispara mísseis teleguiados contra a nave inimiga, o Green Explorer lança suas garras contra o inimigo e prende a nave, mas Zugaikomen dispara contra as cordas e as arrebenta. Alguns caças aliens saem de dentro da nave dos Terroristas Espaciais e começam a disparar contra o Red Rocket.
- Então é de bang bang espacial que querem brincar, huh? Muito bem... – dizia o herói vermelho.
Os pés do foguete são disparados revelando-se mísseis que atingem os caças e os fazendo explodir.
- Malditos, Unirangers! – gritava o vilão de dentro da nave. – Porque não morrem de uma vez?! Por que?!
- Zugaikomen, eu te disse... – dizia Seiun Venus. – Vai pagar pelo que fez ao meu planeta natal! Os meus amigos... O meu pai... – ela movia a cabeça para baixo, em tristeza ao se lembrar. – Kiriba!
- Não diga besteiras!!! – gritava o vilão indo com tudo pra cima dos nossos heróis em sua nave.
Miya envia algo para eles através do computador dos mechas e todos entendem a estratégia. O Green Explorer e o Black Fighter tomam a dianteira posicionando um na frente do outro. Em seguida, o Yellow Disk faz o mesmo. Red Rocket por fim para em cima dos três mechas enquanto que o Blue Craft se anexa entre as turbinas. Os cinco mechas se energizam e então o Red Rocket é lançado como se estivesse numa pista de voo. O mecha vermelho e a nave do Terrorista Espacial se chocam fazendo com que a nave do inimigo explodisse com o impacto enquanto que o Red Rocket pousava em pé junto dos outros mechas novamente.
- Os Terroristas Espaciais... – SeiunVenus dizia aliviada. – Eles finalmente foram derrotados.
O comunicador dela tocava quase que no mesmo instante. Se tratava de Krinus logicamente. Ele anunciava que os reparos na UniShip haviam sido completados. Imediatamente, os nossos heróis retornam e se preparam para despedirem-se.
- Jamais esquecerei o que fizeram por mim. – dizia Miya agradecida. 
- Nós é que agradecemos. – dizia Ino um tanto sem graça.
- Jamais vamos esquecer essa aventura, né não Yuusuke? – dizia Kenshin.
- Com certeza, mano! – Yuusuke cumprimentava o amigo com o bater de pulsos.
- Vocês humanos tem um costume intrigante. – a uniana dizia.
- E o que vai fazer agora? – questionava Takato.
- Bom, minha família é descendente de Venusianos. – ela dizia pensativa. – Pensei em procurar familiares lá.
- Ohhh... – Yuusuke via seus olhos brilharem. – Demais!!! Me leva, por favor! – ele tentava agarrar o braço de Miya.
- Err... Acho melhor não! – ela desviava no mesmo instante. – Não possuo traje especial e você provavelmente não sobreviveria à atmosfera do planeta Vênus.
- Oh... – Yuusuke ficava triste no que Kenshin tentava consolá-lo e achando graça daquilo.
Takato levava a mão ao rosto quando Krinus fazia um sinal de que era a hora. Os terráqueos se despediam dos aliens e saem da UniShip que levantava voo.
- A Senhorita está bem? – indagava o robô. – Estou captando leituras irregulares na senhora.
- Não é nada. – respondia a uniana que já estava em sua forma verdadeira. – É apenas uma sensação passageira.
Yuusuke via a UniShip subir e sumir nos céus e parecia triste. Ele pegava pedras no chão e as jogava no mar à frente dele e dos outros.
- Droga, logo agora que eu tinha entrado pra equipe... – ele dizia.
- Pois é... – diz Kenshin se aproximando do amigo. – Eu te entendo! Foi bem legal.
- A gente vai ter que se conformar, pessoal. – dizia Ino triste também.
- Eu estou tranquilo. – diz Takato com as mãos na nuca. – Chega de se meter em encrenca. Quero saber é como vai ficar a banda daqui pra frente?
- É mesmo! – Yuusuke voltava a se alegrar. – A Banda! Acho que devíamos continuar, Yukito e Yoshi iriam querer isso.
- Concordo. – dizia Ino.
- Eu também topo! – Kenshin concordava.
Os três olham para Takato que os olha também.
- Tô fora. – ele responde. – Não vou tocar com ele. – apontava pra Yuusuke.
- Ora, mas porque? – indagava o rapaz de cabelo platinado.
- Está sempre atrasado, não dá pra confiar. – respondia ele. – É irresponsável demais.
- Hehhhh?! – Yuusuke ficava indignado com aquelas palavras. – Eu salvei o dia ali atrás...
- Grande coisa, teríamos dado um jeito.
- Takato...!
Os quatro iam andando embora dali. Eles mal perceberam o que acontecia abaixo deles. Ninguém percebera. 
- A explosão causada pela luta final contra Zugaikomen e os Terroristas Espaciais causara um impacto na terra. Um impacto que mudaria a vida de todos dali em diante. Ninguém mais na terra se lembrava que no seu núcleo habitava um castelo e nesse castelo, seus habitantes permaneciam adormecidos... Até aquele momento.
Em algum lugar aos arredores de Quioto, o castelo finalmente se ergue liberando uma energia terrível. Estátuas começavam a se desfazer, revelando criaturas vivas dentro delas.
- Nha... Nha... – uma criatura esquisita semelhante à um duende gemia enquanto quebrava a casca que o mantinha adormecido. Ele usava vestes brancas e possuía o desenho de um trevo em sua barriga. Em sua mão direita, ele segurava algo que poderia ser um cajado ou um cachimbo. – Que soneca, boa! (ゴブリン 魔法使い ルー - Duende Feiticeiro Ruu)
O duende se aproxima com seus enormes pés de outra estátua batendo nela, de forma a acelerar o processo.
- Acorde! Vamos! – dizia o duende que continuava a bater na estatua com o objeto em sua mão.
A estátua terminava de quebrar revelando um homem em armadura de aço com detalhes azuis. A mão direita era toda azul com espinhos saindo.
- Livre finalmente! – dizia o homem esticando os braços. (将軍 コロール - General Kororu)
As duas outras estatuas também terminam de se quebrar revelando uma mulher em traje real com um rosto monstruoso, uma sombra vermelha em volta dos olhos dourados e um longo cabelo loiro. O outro também usava trajes reais, mas tinha uma cabeça que lembrava a de um polvo ou uma lula. Tentáculos se mexiam saindo da cabeça e batiam em seu peitoral.
- Meu senhor... Minha senhora... – dizia Kororu se ajoelhando no mesmo instante.
- Após séculos finalmente despertamos, meu amor! – dizia o monstro com cabeça de lula. (キング・イカ - Rei Ika)
- Sim, meu amado! Fomos aprisionados no passado, mas finalmente despertamos! (女帝 ディルマ - Imperatriz Diiruma) Kororu, ataque a Terra, mostre aos seres humanos que uma nova era está pra começar! Finalmente esse planeta será governado por nós!
Como ordenado, o tal guerreiro Kororu aparece em Quioto. Ele olhava para as pessoas que viviam pacificamente e se assusta ao ver os carros passando perto dele.
- Muita coisa mudou... – o vilão dizia espantado. – Mas duvido que uma tenha!
O vilão imediatamente empunha uma espada e dispara raios contra os prédios à sua frente que explodem. As pessoas imediatamente correm e gritam assustadas. O vilão ria sadicamente, em seguida ele estica a mão pra cima no que várias criaturas de porte médio de cabelos negros e usando uma máscara aparecem. O corpo delas parecia ser feito de cédulas de dinheiro. (ドルラー兵士 - Soldados Dollers) Essas criaturas começam a correr atrás das pessoas aumentando ainda mais o caos.
Yuusuke, Ino, Takato e Kenshin comiam próximos a um estúdio de gravação. Yuusuke parecia desanimado.
- Cara, que balde de água fria... – ele dizia chateado.
- É... O ataque de Trong ao estádio fez com que o nosso primeiro show fosse por água a baixo. Agora ninguém quer trabalhar com a gente. – comentava Kenshin.
- Calma gente. – dizia Ino. – A gente não pode desistir ainda.
- Ino tem razão, isso vai passar logo logo. – comentava Takato.
- Takato, não era você quem disse que não queria continuar? – indagava Yuusuke.
- Sabe como é... – Takato ajeitava o chapéu em sua cabeça. – Eu não poderia deixar a Ino sozinha com alguém como você.
Ino ficava corada. Em seguida, Yuusuke puxa Takato pela gola da camisa.
- O que está insinuando?!
- Quer mesmo que eu diga?
Os dois se encaram até notarem as pessoas do lado de fora correndo apavoradas. Yuusuke olha para Kenshin que abre um sorriso. Os dois saem do restaurante na mesma hora e correm na direção contrária à das pessoas. Ino vai atrás deles, preocupada e Takato, sem muito o que fazer, deixa uma gorjeta e corre também. Os quatro acabam se deparando com Kororu e Yuusuke chuta uma latinha que bate na cabeça do vilão, o fazendo se virar. 
- Então os Terroristas Espaciais não foram totalmente derrotados, huh?
- Terroristas Espaciais? – indagava o vilão. – Não entendo sua linguagem moderna, humano. Mas isso não importa, renda-se diante do incrível Império Brazillo!
- Império Brazillo?! – diziam Yuusuke e Kenshin ao mesmo tempo.
- Então são novos inimigos... – pensava Takato em voz alta. – Droga, logo agora...
- Precisamos fazer alguma coisa! – dizia Kenshin.
- É, mas o que podemos fazer? – indagava Ino. – Miya-chan se foi. Nós não temos poderes.
- Heh, e daí? – dizia Yuusuke dando um soco na própria mão. – Não preciso de poderes pra acabar com esse cara!
O rapaz pega impulso e sai correndo pra cima do vilão que parece não sentir nada. Kenshin acaba seguindo Yuusuke e vai pra cima do vilão também mas este dá um tapa no rapaz que vai ao chão. Kororu então se aproxima de Ino e a puxa pelo pescoço.
- Você daria uma bela amante. – diz o vilão. – Se souber agir direitinho, posso poupar sua vida.
- Desgraçado, não toque nela! – diz Takato se enfurecendo e partindo pra cima de Kororu que solta a garota e desvia facilmente dos ataques do rapaz.
A UniShip acabava de sair da atmosfera terrestre quando algo era detectado. A uniana estranha aquilo.
- O que houve, Krinus? – ela perguntava ao robô.
- É a Terra, Senhorita. – respondia o robô que baixava os dados da leitura recebida. – Algo não está normal. As leituras indicam que ela está sob ataque.
- Sob ataque?
- O que vai fazer, Srta.Miya? – o robô perguntava. – Continuamos a viagem ou retornamos para ajuda-los?
Miya se  pensativa. Por um lado ela ansiava por ir ao encontro de possíveis familiares, no entanto, parte dela queria ajudar aqueles que a acolheram tão bem. O que ela faria?
- Me mostre os meus amigos! – ela comandava a nave. 
O telão à sua frente então mostra Quioto sob destroços. Ela via Ino, Takato e Kenshin caídos, feridos.
- Não somos nada sem as Seiun Keys... – dizia Takato pelo telão.
- Eles são fortes demais pra gente. – Ino falava bastante ferida.
- E daí que o inimigo é forte? – Yuusuke dizia ao se levantar. Ele encarava o inimigo. – Isso é motivo pra desistirmos e deixarmos que façam o que querem? Enquanto eu puder, eu vou lutar!
- Se o Yuusuke vai lutar, então eu também vou! – dizia Kenshin.
- Ele é mesmo intrigante... – dizia Miya deixando escapar.
- O que disse, Senhorita? – perguntava o robô não captando o que ela dizia.
- Não é nada. – ela dizia num estalo. – Krinus, trace a rota de volta para a Terra. Seja lá quem for o inimigo, irá pagar muito caro!
- Sim, Srta. Miya.
A UniShip retorna para a Terra em alta velocidade. Ino, Takato e Kenshin enfrentavam as criaturas que auxiliavam Kororu. De repente, eles se deparam com uma enorme sombra que era causada pela nave da Uniranger. A nave dispara contra o vilão e os soldados. Miya salta de lá já em seu disfarce humano.
- Pessoal! – ela dizia se aproximando deles.
- Miya-chan! – dizia Ino em um tom de alivio.
- Você voltou! – Kenshin estava muito feliz em revê-la.
- A nave captou uma leitura de ataque na terra. – a alien explicava. – Eu não poderia abandona-los depois de tudo. – ela se aproxima de Yuusuke. – Você está bem?
- Heh, to sussa! – dizia o rapaz fazendo um joinha com muita dificuldade.
-Err... "Sussa"? - ela perguntava enquanto o ajudava a se levantar.
- Desgraçada, quem é você?! – dizia Kororu chamando a atenção deles.
- Eu sou a única sobrevivente do planeta Uni. – dizia Miya. – E esses que você machucou, são os meus amigos!
Os outros se levantam e param do lado dela. De dentro da nave, uma luz cai sobre os 4 terráqueos que esticam suas mãos e os UniChangers são transferidos pros seus pulsos uma vez mais.
- Vocês estão prontos? – perguntava Miya no que todos assentem. Miya mostra sua chave. – Seiun Key...
- ... Start Henshin!!!! – diziam todos em uníssono.

VENUS SATURN JUPITER MERCURY MARS – 
– LAUNCH – 

Um brilho os envolve, ao fundo aparece o universo, o corpo de cada um deles brilha intensamente, desse brilho surge um uniforme, que se completa com o capacete em suas cabeças.
- O Guerreiro Explosivo! - diz SeiunMars jogando o tronco pro lado direito enquanto levava o braço esquerdo por cima da cabeça e levando o punho direito pra frente no que a imagem do planeta Marte aparecia no fundo – SeiunMars!
- O Guerreiro Magnetizante! – diz SeiunSaturn batendo com as duas mãos na sua frente e então posicionando a direita ao lado da cabeça e a esquerda na frente, ambas com o punho aberto como se fossem garras, enquanto a imagem do planeta Saturno aparecia no fundo – SeiunSaturn!
- A Guerreira Brilhante! – diz SeiunMercury rodopiando como se segurasse um véu e então jogando as pernas cada uma para um lado, levando uma das mãos pra cima enquanto a outra se posicionava na cintura enquanto a imagem do planeta Mercúrio aparecia no fundo – SeiunMercury!
- O Guerreiro Turbulento! – diz SeiunJupiter jogando sua perna direito para trás de forma a se cruzar com a esquerda. Ele joga os braços pro lado esquerdo, se levanta jogando o torso para a direita e posicionando o braço direito como se fizesse um muque enquanto a imagem do planeta Júpiter aparecia no fundo – SeiunJupiter!
- A Guerreira da Alvorada! – diz SeiunVenus fazendo movimentos com as mãos na frente da cabeça. Ela desliza a perna direita para trás como num passo de tango joga o braço esquerdo para cima. Em seguida o move rapidamente para o lado enquanto o direito vai pra frente no que a imagem do planeta Vênus aparecia no fundo – SeiunVenus!
- Os guerreiros nascidos das galáxias! Seiun Sentai... - diz Seiun Venus.
- UNIRANGER!! – diziam os cinco em uníssono enquanto uma explosão ocorria atrás e o símbolo de um planeta surgia ao fundo.
- Uniranger? – diz Kororu. – Isso não importa! Se acham que nos selarão novamente, estão muito enganados! Dollers!
O vilão ordena um ataque direto dos seus soldados aos nossos heróis que logo se veem cercados. Um grupo de soldados cercavam SeiunMercury que simplesmente começa a girar tão rápido e acumulando poder que logo parecia ter se tornado um poderoso furacão.
- Mercury Twister!!! – ela dizia desferindo um poderoso furacão que manda os Dollers para longe. – Gostaram disso?
Seiun Saturn já dava um salto poderoso no ar posicionando sua mão direita de forma a fechar o punho.
- Saturn Great Impact!! – ele dizia utilizando toda sua força num único soco contra o chão criando uma abertura na direção de outros Dollers.
Seiun Jupiter socava alguns soldados à sua volta. Ele parecia proteger alguns civis pedindo que os mesmos fugissem para um local seguro e, em seguida, cria um par de luvas cristalizadas em suas mãos.
- Jupiter Lightning Punch!! – ele anunciava desferindo poderosos socos contra os vilões.
Não muito distante, SeiunVenus também se via cercada de alguns soldados. Ela caminhava lentamente no que os Dollers a seguiam e então ela decide saltar. Ela então desce em alta velocidade na direção dos soldados.
- Venus Final Kick!!! – ela dizia acertando os dez que a enfrentavam com um poderoso chute.
Uma forte explosão acontece culminando na derrota dos Soldados Dollers. Kororu olhava aquilo impressionado. Ele não podia acreditar na força dos guerreiros diante deles. Seiun Mars parte com tudo pra cima do vilão que parecia lutar em pé de igualdade, diferentemente de antes que conseguia ver os movimentos do herói com tranquilidade.
- O que foi? – provocava SeiunMars. – Pra onde foi todo aquele ar de superioridade?
- Ora, não seja impetulante! – dizia Kororu. – Vocês não são nada!
O vilão estica sua arma pra cima e então vários raios caem sob os cinco Unirangers que são levados ao chão em meio às pequenas explosões que ocorriam. 
- Será um prazer acabar com vocês! – dizia o vilão preparando-se para um ataque certeiro quando o céu se escurece e o rosto daquela que parecia ser a Imperatriz surge.
- Kororu! – dizia a imagem da vilã. – Volte!
- Mas, minha Imperatriz...! – protestava o vilão.
- Obedeça-me! – ela ordenava com um tom apavorante.
- Como desejar... – diz o vilão abaixando a cabeça e virando-se para os nossos heróis em seguida. – Isso ainda não acabou, ouviram bem?!
Os olhos do vilão brilham intensamente e então ele desaparece. Os Unirangers se desarmavam aliviados. No castelo Brazidoran, Kororu se aproximava do salão principal.
- Imperatriz Diiruma, eu estava prestes a dar um fim naqueles...
- Você acabou de despertar, Kororu. – interrompia a vilã. – Ainda não recuperou seus poderes completamente. Esses tais Unirangers não sairão impunes, mas no momento temos de mudar nossa estratégia.
- Como desejar, minha Imperatriz. – ele abaixava a cabeça em devoção.
Passado todo o pavor e o clamor da batalha, os Unirangers retornam para a SeiunShip de forma a comemorar. Todos estavam contentes, celebrando com bebidas e salgados.
- Hm? – Yuusuke estranhava. – Onde está Miya?
No que Yuusuke comenta, Miya aparece, agora vestida com trajes comuns a eles. Miya agora vestia uma blusa de malha branca, uma camisa social em tom beje por cima, shorts jeans na cor preta, um par de meias arrastão marrom e botas de couro. Ela fica parada um tanto sem graça com o olhar de todos.
- O-O que foi? – ela perguntava corada. – Não ficou bom?
- Ficou muito fofa! – dizia Ino se aproximando. – Combinou muito com você!
- Está parecendo uma de nós agora. – comentava Takato sorrindo.
- Isso quer dizer o que estou pensando? – perguntava Kenshin. – Você...
- Sim, vocês me ajudaram quando precisei. – ela dizia. – Agora nada mais justo que eu fique e ajude vocês. Vamos derrotar juntos esse tal Império Brazillo.
Aquilo deixava todos muito felizes. A comemoração continuava. Yuusuke não dizia nada, ele apenas olhava os outros com Miya. Na verdade, parecia que ele não conseguia tirar os olhos da alienígena.
Continua...

Pessoal! É hora do Quiz planetário!
A porta da sala de comando da UniShip se abre, Krinus teclava rapidamente no computador. A câmera se aproxima dele.
- Olá! Pelo visto continuaremos na Terra, então vamos continuar com o nosso quis?  – dizia o robô. –  No episódio de hoje a Srta.Miya disse o seguinte a Yuusuke! – ele apontava para o telão.
- Bom, minha família é descendente de Venusianos. Pensei em procurar familiares lá.
- Ohhh... Demais!!! Me leva, por favor!
- Err... Acho melhor não! Não possuo traje especial e você provavelmente não sobreviveria à atmosfera do planeta Venus.
- Nossa pergunta de hoje é sobre essa afirmação dela: está correta ou errada? Os terráqueos seriam capazes de viver em Vênus ou não? A resposta vem logo após o encerramento!

Encerramento: https://www.youtube.com/watch?v=1gRdGs1kIzg

Pessoal! É hora do quiz planetário!
- Oh, olá de novo! – dizia Krinus. – E então? Descobriram? Bom, a resposta é: Está correta. Os humanos não conseguiriam viver no planeta Vênus  Além de sua atmosfera ser muito densa, possui um clima de calor quase infernal. A temperatura do planeta é de quase 465º C! Além disso, a gravidade do planeta é quase 91% da gravidade da Terra! O ar em Vênus é tão espesso que movimentos rápidos seriam impossíveis, seria como se estivesse sempre andando na água. A pressão atmosférica de Vênus é de 92 bar enquanto que a da Terra é de apenas 1 bar, ou seja, seria o mesmo que mergulhar mais de 914 metros no oceano. Além de tudo isso, na alta atmosfera de Vênus, os ventos viajam a uma velocidade de até 400 km/h! Ou seja, se algum dia vocês tiverem a oportunidade de viajar para o espaço, não vão para Vênus, ok pessoal?
- Credo... – dizia Yuusuke se aproximando de Krinus. – E eu achando que ela tinha me dado um fora... Devia saber, essa garota tá na minha! – ele se encostava nos ombros de Krinus que apenas levava a mão ao rosto. – Fiquem de olho no que vem a seguir!

Atention! Atention! A nave já vai partir!
É o dia dos pais, todos comemoram alegremente, menos Ino, um monstro do Império Brazillo ataca os pais de toda a cidade, deixando Ino completamente irritada, por que será? Launch 4 – Vindo do Futuro!

Imperatriz Diiruma
Rei Ika
General Kororu
Duende Feiticeiro Ruu
 
Soldados Dollers

Um comentário:

  1. E la vamos nós para mais um capítulo de Unirangers. O primeiro e o segundo episodio resultaram num belo gancho, na minha opinião para justificar a presença da Miya na terra. Eles ajudaram ela, agora ela fica e ajuda eles. Achei bem bacana a luta com os veículos e a cena de transformação é tão boa quanto a de Pokerangers. Parabéns FanFicMater. Mandou muito bem. Só deixando uma ressalva, não curti muito as atitudes deles em relação aos acontecimentos do show no primeiro episodio. Amigos deles morreram naquele desabamento, pessoas inocentes morreram e eles tão preocupados com o que vai ser da banda. Deviam ter aproveitado o intervalo entre a nave ter saído da terra e retornado, para chorar as mortes de seus amigos e não em discutir como vai ficar a banda. Mas essa é a sua trama. manda bala meu querido. Grande abraço!

    ResponderExcluir